Sindsegnne

Seguro pode garantir sucesso das festividades de fim de ano

Com base nos últimos dados divulgados pelo Sindicato dos Trabalhadores de Hotéis, Bares, Restaurantes e Eventos, observou-se  um aumento significativo de eventos no final do ano de 2022 e com isso houve um crescimento de 30% no faturamento durante as festividades. 

Diante desse cenário, garantir a segurança de tais eventos torna-se uma responsabilidade crucial, considerando a possibilidade de incidentes como danos corporais às vítimas e os prejuízos potencialmente extensos para os organizadores. 

Em entrevista ao CQCS, Ricardo Bocalon, Sócio-Proprietário da EverYou Corretora e especialista em Seguros de Responsabilidade Civil para Eventos, detalhou a importância desse tipo de seguro e como ele se aplica a essas situações específicas. Ricardo acentuou sobre a relevância do seguro, sublinhando que a responsabilidade dos organizadores não se limita apenas ao período do evento, mas sim desde a montagem até a desmontagem. “O seguro é crucial para eventos, começando antes mesmo do início. Envolve resguardar quem está organizando, como marceneiros e eletricistas. Imagine uma festa glamourosa, ainda há riscos, como a fiação elétrica. O seguro protege desde o início, cobrindo responsabilidades e garantindo a segurança de todos.”

Em um exemplo prático, Ricardo destacou um incidente ocorrido em 2022, durante a Agrishow em Ribeirão Preto, onde o Ministério Público interveio no evento devido a um acidente envolvendo um operário que foi eletrocutado. “Essa intervenção ressalta a necessidade de precauções antes e durante a organização do evento para evitar riscos que possam levar a problemas legais”, explica.

Ao abordar as diversas coberturas oferecidas pelos Seguros de Eventos, Bocalon ressalta a importância de compreender detalhes específicos, como por exemplo a distinção entre furto simples e roubo qualificado. “Se um notebook sumiu, não basta ser furto simples; é necessário que seja roubo ou um caso de furto qualificado, sendo essencial estabelecer um nexo claro nesse contexto para ativação da cobertura.”

Além dos pontos e exemplos mencionados, Bocalon enfatizou a importância da diferenciação entre os casos e a atenção aos detalhes por parte dos corretores ao emitir uma apólice. Ele informa que nem todas as seguradoras podem atender ao capital de determinado evento. Por exemplo, um evento com orçamento inicial de 2 milhões, dependendo do incidente, pode ser responsável por uma indenização de 10 milhões. Ou seja, a necessidade de estar atento a esses detalhes para garantir uma compreensão precisa das condições do seguro, proporcionando confiança ao segurado durante a negociação é crucial. (Fonte: CQCS)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *